Apresentação

Ao longo de seis edições, já passaram pelo Mêda +  bandas como Linda Martini, Tara Perdida, Capitão Faustod3o, X-Wife, O Bisonte, Feromona, Miss LavaThe Glockenwise, Wraygunn, Supernada ou Mão Morta.

© Carlos Lobão

O festival Mêda + teve a sua primeira edição em 2010, por vontade de um grupo de jovens do concelho, que se organizaram um ano antes numa Associação Juvenil. Os principais propósitos – ainda hoje urgentes – passavam por acrescentar valor e diversidade à dinâmica cultural da Mêda e projetar o nome do concelho, com um festival de música que se pautaria por dois critérios essenciais: apoiar novas bandas portuguesas e abranger vários estilos musicais, numa experiência única para muitos dos jovens que habitam no concelho e na região.

10534610_707500472649986_2778508436928430557_n
© Carlos Lobão

As infra–estruturas disponíveis colocaram‐se desde logo como fatores aliciantes: a cidade dispõe de um parque de campismo e um complexo de piscinas municipais com condições de excelência, para além de um skatepark, que seria mais um motivo de atração.

10505609_707500715983295_8100355954560076253_n
© Carlos Lobão

Sem desvarios orçamentais, mantendo uma postura de responsabilidade perante os dinheiros públicos investidos nesta iniciativa cultural, conseguimos elevar consistentemente a dimensão do Mêda + ao longo de seis edições. Desenvolvemos sinergias que reforçaram a comunicação e relação com a imprensa, permitindo ao festival ser destacado nos principais meios de comunicação nacionais.

1896743_709636065769760_1413883374454981497_n
© Carlos Lobão

A marca Mêda + estabeleceu‐se definitivamente, associada a uma imagem de irreverência juvenil e ecletismo musical. O festival passou a ser um marco incontornável na agenda do verão e dos festivais de verão.

10488119_707911422608891_253260655321520310_n (1)
© Carlos Lobão

Hoje, o Festival Mêda + destaca­‐se pela entrada gratuita perante um cartaz com bom calibre, mas não só: situa­‐se numa cidade acolhedora (com baixo custo de vida), criou um espírito familiar, é sustentado por jovens e permite uma experiência diferenciadora em relação a qualquer um dos festivais de música em Portugal.